Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://dspace.almg.gov.br/handle/11037/26474
Tipo: Artigo
Título: A trama da critica democrática: da participação à representação e à accountability
Autor(es): Lavalle, Adrian Gurza
Vera, Ernesto Isunza
Local: São Paulo
Data do documento: 2011
Está contido: Lua Nova: Revista de Cultura e Política
Notas: Em respeito à legislação sobre direitos autorais, o acesso aos arquivos é restrito ao público interno da Assembleia Legislativa, por meio de login e senha.
Citação: LAVALLE, Adrian Gurza; VERA, Ernesto Isunza. A trama da crítica democrática: da participação à representação e à accountability. Lua Nova, São Paulo , n. 84, p. 95-139, 2011 .
Resumo: Este artigo atenta para deslocamentos conceituais ocorridos entre "representação política", "participação" e "accountability" na crítica interna à democracia ao longo das últimas décadas, bem como examina sua ressignificação recíproca na definição de nova trama conceitual da crítica democrática. O conceito de accountability parece oferecer, hoje, o registro normativo para lidar com as exigências de legitimidade nas experiências de representação política extraparlamentar. Argumenta-se também, que as circunstâncias históricas que propiciaram a polaridade negativa ou capacidade crítica à "participação", no campo da teoria democrática, não apenas mudaram, mas tornaram inadequada sua especificação analítica para a compreensão das experiências de inovação democrática em curso.
Resumo em outro idioma: In the last decades there has been a surprising conceptual shift between the role of three concepts - political representation, participation and accountability - in the internal criticism of democracy. This article sheds light on that shift by examining the reciprocal redefi nition of meaning between those concepts and the shape of a new conceptual network for democratic critique. Nowadays, internal critique of democracy has been developed from the stand point of representation theories, which used to be traditionally related to the defense of democracy. Participatory democracy models, once the main stand point for criticizing democracy, either lost influence or where integrated to more sophisticated deliberative democratic models. We argue that this state of affairs is due to a conceptual worthy dissociation between representative government and political representation. This dissociation works under democratic and pluralistic assumptions, thus, it is sensible to legitimacy challenges faced by extra-parliamentary political representation. In this scenario, accountability appears as a normative concept useful for dealing with those challenges. We argue as well that the democratic critical leverage of the concept of participation relied on historical circumstances that are not longer in place, rendering standard defi nitions of participation inaccurate for the understanding of ongoing experiences of democratic innovation.
URI: https://dspace.almg.gov.br/handle/11037/26474
Idioma: Português (Brasil)
Aparece nas coleções:Produção acadêmica

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
9. Representação e participação institucionalizadas - Lavalle.pdf9. Representação e participação institucionalizadas - Lavalle346,13 kBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.