Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://dspace.almg.gov.br/handle/11037/21420
Idioma: Português (Brasil)
Forma: Artigo
Título: Estado de saúde e acesso à atenção primária à saúde nos municípios de Minas Gerais: 2003 e 2012
Autor(es): Fortes, Fátima Beatriz Carneiro Teixeira P.
Marques, Fillipe Rafael Silva
Local: Belo Horizonte
Editora: Assembleia Legislativa do Estado de Minas Gerais
Data do documento: 2015
Citação: FORTES, Fátima Beatriz Carneiro Teixeira P.; MARQUES, Fillipe Rafael Silva. Estado de saúde e acesso à atenção primária à saúde nos municípios de Minas Gerais: 2003 e 2012. Cadernos da Escola do Legislativo, Belo Horizonte, v.17, n.28, p.159-204, jul./dez. 2015.
Resumo: Este artigo analisa a evolução dos municípios de Minas Gerais no que diz respeito à situação de saúde da população residente, entre 2003 e 2012. Para tanto, tomou-se por base os seguintes indicadores: (1) taxa de mortalidade por doenças cerebrovasculares da população de 45 a 59 anos, (2) taxa de mortalidade perinatal, (3) taxa de mortalidade por câncer de colo de útero, (4) cobertura populacional do Programa de Saúde da Família (PSF); (5) proporção de nascidos vivos cujas mães realizaram 7 ou mais consultas de pré-natal, (6) cobertura vacinal de tetravalente em menores de 1 ano; (7) proporção de internações hospitalares por condições sensíveis à atenção primária, (8) proporção de óbitos por causas mal definidas. A escolha desses indicadores baseou-se nos seguintes critérios: 1) capacidade de captar o “estado de saúde da população” e o “acesso à atenção primária, no âmbito do Sistema Único de Saúde (SUS)”; 2) guardar relação com políticas e programas governamentais prioritários; 3) estar disponível e/ou ser passível de construção para todos os municípios do Estado, 4) ter disponibilidade de série temporal
Resumo em outro idioma: This article analyzes the evolution of the municipalities of Minas Gerais regarding the health status of the population, between 2003 and 2012. Therefore, it took based on the following indicators: (1) Mortality rate for cerebrovascular diseases of the population 45-59 years (2) Perinatal mortality rate, (3) mortality rate for cervical cancer (4) Population coverage of the Family Health Program (PSF); (5) Proportion of live births whose mothers had seven or more prenatal consultations (6) Vaccination coverage of DTaP-Hib in children under 1 year; (7) Proportion of hospital admissions for conditions sensitive to primary care, (8) Proportion of deaths from ill-defined causes. The choice of these indicators was based on the following criteria: 1) ability to capture the “state of health of the population” and “access to primary care in the Unified Health System (SUS); 2) be related to policies and priority government programs; 3) be available and / or be subject to construction for all municipalities in the state, 4) have time series availability. Their results show that the state showed significant improvements during the period. However, despite advances, inequalities remain significant, both between and intra the analytical standpoints adopted (extended health regions and municipalities population groups). In this context, one of the challenges of health policy is to improve the conditions of access to services in order to reverse this inequality board.
Assunto: Saúde - Minas Gerais - Indicadores
Saúde - Minas Gerais - Acesso
Tema(s): Saúde Pública
URI: https://dspace.almg.gov.br/handle/11037/21420
Aparece nas coleções:Cadernos da Escola do Legislativo, v. 17, n. 28, jul./dez. 2015

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
Estado de saúde e acesso.pdf1,33 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.